Ervas e Temperos

ERVAS E TEMPEROS


As ervas são plantas classificadas de acordo com o seu porte (tamanho e crescimento). São plantas basicamente herbáceas, de caule mole e maleável, normalmente utilizadas na culinária ou exclusivamente medicinais, utilizadas para chás, banhos, pomadas, etc.
Os temperos, são compostos por ervas aromáticas ou folhas de outras plantas utilizadas para aromatizar ou complementar um prato, e podem ser consumidas frescas ou secas.

ALECRIM

Nome científico: Rosmarinus officinalis
Prefere clima subtropical, mas pode ser cultivado em várias temperaturas. Gosta de claridade e de ser regado com frequência para que o solo seja mantido levemente úmido.

TOMILHO

Nome científico: Thymus vulgaris
Pode ser cultivada praticamente em qualquer lugar. Necessita de alta luminosidade e deve receber luz solar direta ao menos 5h diariamente. O solo deve ser mantido levemente úmido, já que prefere solo seco.

SALVIA

Nome científico: Salvia officinalis
Deve ser cultivada sob sol pleno ou meia sombra. Irrigue regularmente após o plantio e, depois de bem estabelecida convém espaçar as regas ou deixar apenas por conta da natureza. Resiste ao frio, mas não tolera locais demasiadamente frio e úmido ao mesmo tempo. 

CEBOLINHA

Nome científico: Allium fistulosum
Prefere climas amenos e necessita de luz solar direta ao menos algumas horas do dia. Regue com frequência para que o solo permaneça sempre úmido.

SALSINHA

Nome científico: Petroselinum crispum
Prefere ser cultivada em regiões de clima ameno e ensolarado. Regue de forma a manter o solo sempre úmido, sem deixá-lo encharcado.

COENTRO

Nome científico: Coriandum sativum
Pode ser cultivado em diversos climas, de lugares ensolarados até ambientes com sombra parcial. Importante manter o solo sempre úmido.

ORÉGANO

Nome científico: Origanum vulgare
Gosta de clima ameno e necessita de alta luminosidade, devendo receber luz solar direta diariamente, ao menos algumas horas. Regar com frequência para que o solo seja mantido levemente úmido.

MANJERONA

Nome científico: Ocimum majorana
Aprecia o clima ameno e luminosidade solar direta. Deve-se manter o solo sempre úmido, sem encharcar.

MANJERICÃO

Nome científico: Ocimum basilicum
Gosta de clima quente e de claridade. Precisa ser regado uma vez por dia ou sempre que a terra estiver seca.

MANJERICÃO ROXO

Nome científico: Ocimum pupuraceus
Deve-se cultivá-lo sob meia sombra e ser irrigado regularmente. Pode ser plantado em vasos, ou diretamente em canteiros adubados. Não tolera frio, geadas ou calor excessivo. Não suporta muitas colheitas subsequentes, exigindo o replantio. 

TOMILHO LIMÃO

Nome científico: Thymus citriodorus
Gosta de solos bem drenados, com boa exposição solar, adaptando-se mesmo em solos muito secos. Os Invernos muito chuvosos e os terrenos encharcados podem contribuir para que apodreçam e morram precocemente.

CEBOLETE

Nome científico: Allium schoenoprasum
Deve ser cultivada sob sol pleno ou meia sombra, e ser irrigado regularmente. Fertilize bimestralmente, de preferência com adubos orgânicos, se for para consumo da família. 

MELISSA

Nome científico: Melissa officinalis
Também chamada de erva cidreira, deve ser cultivada sob sol pleno ou meia sombra e irrigado regularmente. Deve-se evitar a umidade em excesso e o calor. 

HORTELÃ

Nome científico: Mentha piperita
Bem rústica, porém não tolera exposição direta e constante ao sol. Regue constantemente para manter a terra úmida mas com cuidado para não encharcar as raízes.

ERVA DOCE

Nome científico: Pimpinella anisum
Prefere regiões de clima ameno ou moderadamente quente. Necessita de alta luminosidade e deve receber luz solar direta ao menos por algumas horas diariamente. Irrigue com a frequência necessária para que o solo seja mantido sempre úmido, sem que permaneça encharcado. 

MENTA

Nome científico: Mentha spicata
Cresce tanto à meia sombra quanto no sol pleno, deve-se manter a terra sempre úmida, mantendo-o em local que receba sol apenas uma parte do dia. Evite cultivá-la em canteiros coletivos: a planta produz raízes invasoras e caules subterrâneos que logo escapam do controle. 

STEVIA

Nome científico: Stevia rebaudiana
Precisa receber cerca de 8 horas de sol por dia, e tenha cuidado para não deixar o solo secar.  Procure evitar colocá-la em lugares com muita corrente de ar. Gosta de solo úmido, mas nunca encharcado. Nos dias mais quentes regue diariamente e fique sempre de olho para evitar que o solo fique seco ou encharcado.

ARRUDA

Nome científico: Ruta graveolens
Deve ser cultivada sob sol pleno, e ser irrigada periodicamente. Depois de bem estabelecida ela é capaz de tolerar períodos de estiagem. Não tolera encharcamentos. 

LAVANDA

Nome científico: Lavandula spp
Gosta tanto de sol que consegue detectar em que época do ano os dias ficam mais longos do que as noites, para então florescer por todo o verão. O solo deve ser mais arenoso, e depois que se acostuma ao lugar, resiste bem tanto a períodos de seca quanto à geada. 

CAMOMILA

Nome científico: Matricaria chamomilla
Deve ser cultivada sob sol pleno, em solo fértil, drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado a intervalos regulares. Aprecia o clima ameno e não tolera o calor excessivo. Devido à grande capacidade de propagação, pode tornar-se invasora em algumas situações.

CAPIM SANTO

Nome científico: Cymbopogon citratus
É extremamente rústica, adaptando-se a variadas condições de clima e solo. Seu crescimento é bastante rápido, o que pode requerer um desbaste periódico. Utilize sempre luvas ao trabalhar com ele, pois as bordas das folhas produzem cortes superficiais na pele. 

CARQUEJA

Nome científico: Baccharis genistelloides
É muito rústica e de fácil cultivo. Deve ser cultivada a pleno sol e regada a intervalos periódicos. Pode ser plantada em vasos e jardineiras, assim como em canteiros adubados, onde forma pequenas moitas arredondadas e compactas. 

GUACO

Nome científico: Mikania glomerata
Deve ser cultivada sob sol pleno ou meia-sombra, regado a intervalos regulares. Rústica, não exige maiores manutenções, apenas podas periódicas para controlar o crescimento. 

MARCELA

Nome científico: Achyrocline satureoides
Gosta de clima quente e de claridade. Prefere solo permeável e de pouco umidade, por isso, pode ser regado uma vez por semana ou sempre que a terra estiver seca.

BOLDO

Nome científico: Coleus barbatus
Gosta de muito sol, por isso é indicado que o boldo fique num local onde possa pegar um pouco de sol a qualquer hora do dia. Deve regar o boldo com certa frequência, mas não é preciso fazê-lo diariamente, apenas quando vir que a terra está muito seca. Tenha cuidado para não exagerar na quantidade de água para não deixar o solo encharcado.

BOLDO DO CHILE

Nome científico: Peumus boldus
Gosta de solos pedregosos, com pouca umidade, por isso, pode ser regado uma vez por semana ou sempre que a terra estiver seca. Não tolera altas temperaturas, portanto, evite sua exposição ao sol nas horas mais quentes do dia.

LEVANTE

Nome científico: Mentha spicata L.
Planta rústica e de clima temperado, prefere solos leves com muita matéria orgânica. Deve ser regada periodicamente, mantendo o solo sempre úmido, sem encharcar.

ESTRAGÃO

Nome científico: Artemisia dracunculus
Deve ser cultivado sob sol pleno e irrigado de forma regular. Resiste ao frio, mas entra em dormência durante o inverno e pode perder as folhas, rebrotando na primavera. Nesta ocasião é importante reduzir as regas. 

BALSAMO

Nome científico: Sedum dendroideum
Deve ser cultivado sob sol pleno e irrigado semanalmente na primavera e verão, e mensalmente no inverno. Por ser uma planta suculenta, o bálsamo é muito resistente a estiagem, no entanto, é bastante sensível ao encharcamento que provoca o apodrecimento das raízes. 

CAPIM CITRONELA

Nome científico: Cymbopogon winterianus
 Deve ser cultivada a pleno sol, em solo fértil. Seu crescimento é bastante rápido, o que pode requerer um desbaste periódico. Utilize sempre luvas ao trabalhar com a citronela, pois as bordas das folhas produzem cortes superficiais na pele. 

CITRONELA

Nome científico: Pelargonium Citrosum 
Planta perene, de pleno sol, pode ser cultivada em vasos e canteiros, em solo rico em matéria orgânica e com boa drenagem. Fácil de ser cultivado, exigindo apenas bastante sol, água e fertilizante. 

POEJO

Nome científico: Mentha Pulegium
No jardim o poejo pode entrar na composição da horta doméstica, em jardins gourmet e de ervas medicinais. Ele vai bem em vasinhos e jardineiras, e adapta-se bem a pequenos espaços, devido ao crescimento rasteiro.

GUINÉ

Nome científico: Petiveria tetrandra
Gosta de clima quente e de sol pleno. Precisa ser regado uma vez por dia ou sempre que a terra estiver seca, tomando cuidado para não encharcar.

MALVA

Nome científico: Malva silvestris
Seu cultivo exige luz solar direta pelo menos 4 horas por dia e recomenda-se proteger a planta contra geadas e frio intenso. A rega deve ser frequente durante a fase de formação dos botões florais e espaçadas nos outros períodos.

QUEBRA DEMANDA

Nome científico: Justicia gendarussa
É uma planta versátil que fica tanto no sol como na sombra. Quando fica no sol, a folhagem fica amarelada e na sombra fica mais verde. A rega deve ser feita em dias alternados ou quando perceber que a terra está muito seca.

LOSNA

Nome científico: Artemísia absinthium
Gosta de luminosidade, porém, deve ser protegida do sol nas horas mais quentes. A planta é muito resistente a doenças e raramente é atacada por insetos.
Sua irrigação deve ser moderada.

ANADOR/MELHORAL/CHAMBÁ

Nome científico: Justicia pectoralis
 De fácil propagação, cresce em clima tropical e subtropical. As folhas ficam amareladas quando é cultivado em pleno sol e tornam-se verde escuro quando na sombra. A rega deve ser feita em dias alternados ou quando perceber que a terra está muito seca.

NOVALGINA/MIL FOLHAS

Nome científico: Achillea millefolium
Gosta de luminosidade, porém, deve ser protegida do sol nas horas mais quentes. Sua irrigação deve ser moderada.

CÂNFORA

Nome Científico: Artemisia camphorata
Deve ser cultivada a pleno sol, em solo fértil. As regas devem ser regulares, porém não tolera o encharcamento. 

ENDRO/DILL

Nome científico: Anethum graveolens
Não tolera temperaturas extremas, ou seja, nem muito quentes nem muito frias.
Deve colocá-la num local com luminosidade ou à meia sombra.
Regue bem, principalmente durante as épocas mais quentes do ano.

PENICILINA

Nome científico: Alternanthera brasiliana
Planta rústica, é espécie pioneira, ocorrendo com facilidade em área degradadas, por isso, pode ser regado uma vez por semana ou sempre que a terra estiver seca.

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas neste site devem apenas ser utilizadas para fins informativos. Jamais devem ser utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Não nos responsabilizamos por qualquer má utilização das informações aqui publicadas.

Tudo o que você precisa saber sobre horta, em um único lugar.



Saber mais...

Share by: